E é porque sempre gostei, que vira e mexe, gira e desvira, que por aqui tudo acaba em pizza. Quer dizer, em política. Bom, dá no mesmo. Porque hoje pizza e política são sinônimos. Com todo respeito, claro, a uma das melhores mesas italianas! Quem não ama pizza? Impossível. Já a política, pobre sinônimo, anda em baixa. Embora extremamente lucrativa. Mais que pizza. Baixa no IBOPE, tudo certo no reino do cifrão. Não pro povo, claro. Pro povo, pizza. Porque gosta, porque deixa.

Quando vejo essa coisa aí, essa turma aí, essa piada nacional toda, aí, lembro dos primórdios. Lembro de como a política nasceu, e nos primeiros momentos em que mais apareceu. Lá das Polis Gregas, passando pelo precificado e ultrajado senado romano, as suas glórias sempre foram inglórias, nesse mundo político. Uma graça, somente para achar graça. Como consolo, daqueles de rir para não chorar. Vem mais uma eleição por aí, meia dúzia de sérios, duas dezenas de oportunistas, e centenas de sedentos por poder. A maioria engraçadinhos, daqueles que o CQC pergunta sobre a votação que eles acabaram de sair, e nem mesmo o assunto eles sabem. Piadas nacionais. Naquelas pompas e circunstâncias. Caras de sabidos, que de nada sabem, além do que os interessa pessoalmente

Porque a receita está toda errada. Tudo, do início ao fim. O sistema partidário, que negocia para votar junto, a reeleição, que faz o político "trabalhar" o mandato todo para a própria reeleição, ou a do filho, da mulher, do papagaio, do cachorro, e óbvio, do burrinho de estimação. E toda essa turma é que manda no nosso país de poder único. Único, porque quem legisla negocia com o executivo, que indica o supremo federal (essa é a mais engraçada de todas, uma graça). E se o executivo não negocia com o legislativo, não governa, e se o legislativo não negocia com o executivo, não leva verba, e na verba quem manda é o partido, que não passa de um aglomerado de "interésses" que abocanha os cargos políticos. Os cargos políticos que mandam nos cargos técnicos, que sabem o que fazer, mas viram paus mandados dos cargos políticos, que recém chegaram, e estão preocupados com a reeleição. Então vira o país de quem não sabe o que fazer. Quer dizer, sabe sim. Comer pizza.

No fim, pra todos menos eles, da politica, a graça é uma desgraça.