Alguns dias. Só alguns dias nos separam de um dos maiores eventos esportivos do mundo, e talvez um dos maiores eventos de qualquer coisa, no mundo. A Copa é algo mágico, que invade a vida de muitos, no mundo todo, de quase todos, no Brasil todo, em todos os brasileiros. Aqui, no país do futebol, a Copa é ainda maior, e gera sentimentos ainda maiores do que boa parte dos outros países. Ou de todos eles. E não é porque somos os donos da bola, não é porque temos quase sempre a maioria dos melhores jogadores, nem é porque só nós participamos de todas as edições da Copa. E finalmente, nem é porque somos os maiores vencedores da história da Copa do Mundo que temos esse sentimento extra, acerca do torneio mais importante do planeta. Tudo isso, é que é a consequência, ou as consequências do sentimento maior que temos. Somos o país do futebol, porque é assim que nos sentimos, é assim que nos comportamos, é porque aqui tem campinho para todo lado, é aqui que a molecada toda sonha em jogar futebol, é porque somos sim os grandes amantes do futebol. No último post, em que abordei a Copa para atingir outro tema, de imediato o leitor Renato Dutra hasteou a bandeira canarinho, a bandeira verde e amarela, a bandeira que parece mesmo mostrar sua força em tempo de Copa. Ou alguém lembra uma ocasião que o brasileiro veste e idolatra sua bandeira mais do que durante a Copa? O Renato preferiu as seguintes palavras: "E a magia da camiseta amarela do Brasil se estende sobre todos os brasileiros. Talvez seja a única coisa que nos iguala, que nos irmana, que nos une, que nos faz vibrar, nos faz sofrer, nos faz chorar…"

"A única coisa que nos iguala, que nos irmana, e que nos une". Nada mais precisa ser dito com o objetivo de explicar a importância da Copa do Mundo de Futebol na República Federativa do Brasil. Nada mais. E tenho certeza, que dos 200 milhões de brasileiros, a grande maioria poderia dizer essas mesmas palavras sem medo de exagerar, sem medo de mentir, sem medo de errar. Não há engano, e ninguém nos engana. O Brasil é mais Brasil durante a Copa. Talvez, e aí sim talvez, esse seja o único período em que o Brasil é de fato o Brasil. Talvez seja o único período onde não estamos apenas criticando e reclamando da nossa terra. Claro, a menos que a França nos faça um gol... Na Copa, tudo, mas tudo mesmo é verde e amarelo. E se a vitória chega, o país entra em estado de festa, em estado de graça, entra em estado de campeão, de absoluto, o Brasil fica finalmente verde e amarelo. Mas de todas bandeiras, comemorações, de todos os gols, da mobilização, e até do título, entre todas essas coisas, eu ainda fico com a parte em que "...a única coisa que nos iguala, que nos irmana, que nos une..." Se é este o legado da Copa, é um dos maiores que temos, e temos sim que aplaudir, que torcer, e aproveitar esse momento, e tentar lembrar mais vezes, e não só de 4 em 4 anos, que somos Brasil!