Um empate meio sem graça. Ou bem sem graça. Assim foi o jogo entre Brasil e Portugal, na última rodada da primeira fase da Copa, onde quase tudo já estava definido. O Brasil só decidia a liderança do grupo, entrou com desfalques importantes, e fez um jogo bem abaixo do que precisa para nos trazer essa taça. Portugal até foi melhor, e se futebol tivesse decisão por pontos em caso de empate, como no box, o time de Cristiano Ronaldo sairia vencedor. Mas, como futebol é resolvido na eficiência da bola na rede, o empate deixou tudo em ordem no grupo: Brasil em primeiro, Portugal em segunda, e a violentíssima Costa do Marfim que venceu a Coréia do Norte por 3 a 0 desclassificada. Assim como a Coréia do Norte, naturalmente.

Enquanto o Brasil encaminhava seu primeiro lugar no grupo G, ali no vizinho H Chile e Espanha faziam uma troca de passes no meio de campo, no 2x1 para a Espanha que deixou os espanhóis em primeiro e jogou o Chile no colo do Brasil. Msa tudo foi lucro, pois esse grupo ainda tinha a Suiça que vestiu a toca de inverno e ficou no empate sem gols com Honduras, perdendo a vaga nas oitavas. E teremos um belo jogo entre Espanha e Portugal na próxima fase, um jogo certamente muito bom de se ver, e muito difícil de acertar o resultado. Como aliás, tem sido nessa Copa toda. E assim encerrou a primeira fase da Copa, marcado pelo fracasso da Itália, o papelão da França, e a vitória em massa dos latinos, além da desclassificação de quase todas seleções africanas. A julgar pelos resultados, um desavisado poderia imaginar que a Copa 2010 está sendo jogada na Argentina, ou Brasil, ou em outro país latino, pois estes vencem, seguem, enquanto europeus caem como moscas, assim como africanos. E as oitavas prometem grandes jogos, mais gigantes obrigatoriamente caem nessa fase, como Alemanha ou Inglaterra, e este blogueiro vai mantendo as fichas em Argentina, Brasil ou Holanda. Estes últimos, lamentavelmente se enfrentam antes da final. Um pecado. Um final verde e amarela, com pitadas de laranja cairia muito bem em 2010!

E as oitavas começaram mantenado a tendência latina, a boa celeste desencanta de vez e vence a também boa Coréia do Sul, chegando as quartas de final. Saindo na frente, o Uruguai acaba cedendo espaços e também o empate, para depois mostrar que tem energia de reação e marcar mais um, definindo o placar e a alegria da torcida uruguaia, que há muito tempo não comemorava tanto em Copa do Mundo. É a Améria Latina, chegando e conferindo.

Mas se o continente africano esteve em débito na primeira fase, e aprovou só um representante para as oitavas, Gana mostrou que essa sorte pode mudar, e venceu na prorrogação os americanos, que sim, já jogam um bom futebol. No tempo normal, o jogo terminou em um empate com um gol cada, e muita correria, e agora os africanos de muita força física e velocidade encontram o bi-campeão adormecido Uruguai, que já deve ambicionar algo mais nessa Copa. E amanhã, no melhor dia de Copa desde o início, Alemanha e Inglaterra fazem um mortal duelo de gigantes, em um jogo onde certamente muitas memórias de batalhas do passado se farão presentes, e só um seguirá adiante. Um clássico do futebol mundial. Como se não bastasse, o time da sensação da Copa, Dieguito Maradona encontra o México, e quem sabe a zebra volte a passear pelos gramados africanos...

Imagens: Portal Terra