Não se pode dizer que a copa começou sem sal. Isso não se pode dizer. Juízes fazendo bagunça, porque a FIFA deixa os melhores árbitros do mundo longe dos melhores jogo (porque são do mesmo continente, país, etc...), campeão do mundo levando lavada de quem já deveria ter sido campeão, jogo fácil que virou sufoco, imprensa mundial sentando a porrada (com razão) na pífia festa de abertura, e condicionando os juízes contra um suposto favorecimento ao Brasil (alô teoristas da conspiração, sou simpatizante desse clube). Enfim, aconteceu bastante já no início dessa Copa. Uma copa de alta repercussão, porque a internet está por tudo, em todos os telefones, e como os telefones estão em todos os lugares, todos sabem de tudo em tempo real, o tempo todo. Isso deixa tudo mais divertido. E irritante, claro.

O Brasil começou brasileiro. Com muita dificuldade, perdendo, reagindo, com uma ajudinha do jeitinho brasileiro made in Japan, e terminando com vitória. Não que o brasileiro termine com vitória, essa parte nunca acontece, mas na seleção isso é bem normal. Era estreia, era aquecimento, o adversário era chatinho, então, ainda não dá pra saber como é que a nova armada do Felipão vai se sair. O certo, é que vai pegar cascão pela frente. Porque a Holanda, esse simpático e competente time de um país super pequeno e maravilhosamente despojado, lindo, e heroicamente abaixo do nível do mar, surrou a campeã do mundo. Surrou. Humilhou. Passou 5 sem recibo, e devolveu a final da última copa. Vai garantir o primeiro lugar no grupo, e deixar a Espanha pro Brasil terminar de mastigar na segunda fase.

 

Isso, se o Chile, que teve dificuldade de vencer a Austrália, não aprontar de vez com a fúria mansa. A seleção do Chile é incomum, porque ela meio que não refletia o país antigamente. Agora está mais adequada a isso. O Chile é um país lindíssimo, simpático, que adora o Brasil, que tem tudo de bom, e que tinha uma seleção marrenta e chata de jogar. Isso mudou nessa geração. Bem vindo e boa sorte, Chile! Te esperamos logo ali! E teve também o México, país sofrido e violento, até mais que o nosso, que passou por Camarões e pelo juiz. E já que a copa é da FIFA, é bom demais esse vídeo abaixo, falando um pouco mais dona da bola.

 


Esse Jornalista Explicou para os Americanos... por videosvirais