Acabou.

Deu laranja, no duelo Brasil e Holanda. É chegada aquela sensação, que poucos povos como o nosso tem em relação a Copa do Mundo: Acabou? Nós estamos fora? Aqui, o futebol vale mais. Representa mais, significa mais. Aqui o futebol é sim mais importante que na maioria dos países, e aqui o impacto de sair antes do final da festa é escandalosamente maior, mais doloroso. Mas não é só pelo nosso sentimento. É também, pelo nosso futebol. Felizmente, o nosso sentimento não é de graça. Não há uma só competição em que o Brasil participe que não seja franco favorito, independendente de estar ou não em um bom momento. Então, quando perdemos, é necessário achar um vilão (e 1 minuto após o final do jogo, enquete em grande portal já procurava um "vilão" para a derrota). Nessa hora, todos esquecem que jogamos contra a Holanda, uma seleção que nunca venceu em Copa, é verdade. Mas é também verdade que a laranja sempre vendeu muito caro suas derrotas, e sempre caiu diante de quem no mínimo chegaria na final, e na maioria das vezes, acabaria campeão. Perder para a Holanda não é desastre, é um resultado possível. É jogo de igual para igual, onde um ganha, e outro perde. Mas, pela nossa condição de eternos favoritos, nenhuma derrota é aceitável.

E na caça aos vilões, teremos dois grandes personagens, o meninão bobo Felipe Melo, que já se falava que poderia fazer um papelão alá Zidane, e claro, Dunga. Já é possível, pouco momentos após o término do jogo ler por aí: Fim da era Dunga. E ainda durante o jogo Galvão e seus meninos iniciando o linchamento que espera Dunga no retorno ao Brasil. Porque sempre precisamos de um culpado. O jogo começou bem, saímos ganhando, e no segundo tempo o vento virou, o time se descontrolou, o nosso goleirão catou borboleta, e o gol de empate jogou o time no espaço. Quem sabe não foi subestimada a Holanda, e retirado o direito dela de fazer um gol no Brasil? Ou o medo, o peso de ter nos pés uma Copa do mundo, a esperaça, expectativa, e a certeza de 190 milhões de pessoas. O fato é que o time se perdeu, o menino bobo descontrolado fez o que os pessimistas já cantavam faz tempo, foi expulso e praticamente retirou do Brasil, que já estava bem mal, a possibilidade de reagir. Assim caiu o gigante, assim caiu o eterno favorito, assim caiu o Brasil. Só para registro, a próxima Copa é aqui. Dificilmente perderemos em casa. Dificilmente o rei da CBF não trará Felipão mais uma vez, só para garantir. Eu acreditava, eu torcia, mas como falei anteriormente, a Copa da vez, para nós, é a de 2014. E assim já era, antes de começar a de 2010. De agora em diante, sou laranja, desde pequenino. Alemanha também vai bem. Embora eu pense que, essa está mais para o Don Diego...


Imagens: Portal Terra