São girafas, passeando pelo território da Copa, atrapalhando o trânsito de veículos. Mas bem que poderiam ser zebras, e atrapalhando o trânsito das seleções! E elas quase, quase entraram em campo nos primeiros dias dos jogos. Nós, canarinhos, começamos a Copa calando o estádio. De tédio. Um primeiro tempo sofrível, contra a sofrível Coréia do Norte. Um golzinho, dois, mas quase a zebra aparece em campo, porque uma vitória de 2x1 para a Coréia do Norte deixou um gosto estranho para os brasileiros. Um gosto de pipoca? Espero que não, ainda aposto na Espanha, que estréia amanhã, como a eterna pipoca dos mundiais.

Vencemos sem convencer, diferente da Alemanha, que goleou, diferente da Argentina, que tinha um adversário mais forte, diferente da Holanda, que venceu, e igual Itália, que não conta, porque Itália é assim mesmo. Itália tropeçar no começo de uma Copa do Mundo é tão perigoso quanto Alemanha começar goleando. Já o Brasil, bem, o Brasil tem tanta gente que pode resolver em segundos, que não se pode prever. Por isso, e sempre por isso, é o favorito dos favoritos, mesmo quando não chega com um time de encher os olhos, o Brasil pode resolver. A única pulga que fica, é o time de Dunga levar gol da Coréia do Norte, isso sim é um mal sinal. Lá na frente, se a meninada está de mal humor, não é tão importante, porque são vários os que podem resolver, e em segundos. Mas levar gol da Coréia, é permitir que a girafa levante as orelhas. Ou a zebra?

Eu não sou holandês, nem tenho um pingo sequer de sangue laranja nas veias, ao contrario do italiano e do alemão. Mas sempre tive uma simpatia muito forte por essa seleção (apesar daquela final "desinfetante" em Táquio...), e continuo acreditando e torcendo para que eles cheguem, e levem logo a taça que tanto beliscam. Tirando o quarteto dos gigantes, Brasil, Itália, Alemanha e Argentina - não, eu não coloco a França aqui não - a Holanda é sempre uma expectativa especial para mim, e se não tem canário em campo, nem azzurra, acabo virando holandês. E a Holanda venceu, e convenceu em cima da Dinamarca, e vou torcer, para que dessa vez eles não cruzem com o futuro campeão antes da hora, porque é quase sempre assim que a laranja mecânica acaba fora da Copa, cruzando com o futuro campeão antes da hora...

E falando em Azzurra, foi aquela estréia que eu esperava. Com a Azzurra as coisas são difíceis, sofridas, parece até um outro azul que conheço! A Itália largou empatando com o Paraguai, o que não muda nada, porque a Eslováquia e a Nova Zelândia também empataram nesse grupo. Sorte da Azzurra, que apesar de começar tangenciando a zebra, nem sequer ficou com medo da mordida do bichano. Essa mordida quem acabou mesmo levando foi o camarão. Ou melhor, os Camarões, que levaram um golzinho do Japão lá no grupo E e vão precisar de muita sorte para ficarem vivos na competição, já que o Grupo tem ainda Holanda e Dinamarca.

E aí vem Portugal, do caçado e idolatrado Cristiano Ronaldo. Portugal e Costa do Marfim são seleções interessantes, daquelas que não serão campeãs, mas que podem fazer um bom mundial e curtir bons momentos na terra dos elefantes, e das zebras. Mas elas ficaram no nada a nada, e vamos ter que esperar um pouco mais, para descobrir quem deve acompanhar o Brasil para as tais oitavas...

Amanhã aposto em show da Espanha, porque é sempre assim, começa com fogos, e termina em pipoca!
Imagens: Portal Terra