Browsing Posts in Praias Paradisíacas

    Bem pertinho da Costa Esmeralda, que explico em outro artigo como foi formada e do que se trata, fica a Baja Sardinia. Igualmente maravilhosa, igualmente nobre, e uma excelente pedida pra buscar resorts potentes a um custo bem melhor que o coração da Costa Esmeralda, que é Porto Cervo.

    Toda essa região é formada de pequenas cidades, praias intermináveis e uma mais perfeita que a outra, e pequenas distâncias. A beleza natural é o que há, além da tranquilidade e velocidade mais que perfeita de tudo por lá. Nosso foco nessa região era se hospedar em uma base já quase dentro da praia, numa casa completa.

    E não tenho dúvida que foi a melhor escolha. Desde a primeira hora da manhã, até o início da noite, todos os momentos são praticamente perfeitos. E a melhor maneira de aproveitar isso, é num resort, de preferência com praia logo ali. O Grand Smeraldo caiu como uma luva. Depois de muita pesquisa, foi o escolhido em função da absurda praia privativa, a estrutura enorme, e pra completar, a localização ao lado de uma estrutura de restaurantes, bares, lojas etc.

    Os preços não foram altos, considerando onde se está, claro. Mas se pagou muito, pelo aproveitamento total do tempo. Sim, se passava a maior parte do dia perambulando pelas praias esmeraldinas e cidadelas vizinhas, mas mesmo assim, várias eram as horas no retorno, que se aproveitava aquela estrutura toda.

    A praia privada era toda rochosa, lindíssima e ideal também pra fazer snorkel. Tem momentos que, se você estiver usando uma máscara de vidro, e tiver medo de altura, vai ter a sensação de estar caindo de um penhasco. Porque tem lugares super profundos com rocha lá embaixo e a água é tão transparente que nem é percebida. Impressionante.

    O público, claro, seguindo quase toda a tendência da Sardenha, é mais velho, e praticamente só europeu. Ali havia muito alemão. Mas a regra geral é muito, muito italiano e ingleses. Sim, jovens brasileiros por lá chamam a atenção. Espere por essa curiosidade. Encontramos 2 casais brasileiros na Sardenha. Ambos na praia mais badalada, que falaremos em artigo específico. E só.

    Provavelmente a visita na Sardenha será nos meses em que o sol vai até tarde, então a hora de sair da água já chegou, mas o dia continua forte, teimando em mostrar com todas as suas forças, a beleza inigualável e particular sarda. A hora do expresso italiano será sagrada ao entardecer na sacada com vista de parar o mundo.

    Acredito que mesmo quando lotados, esses resorts tenham um clima super tranquilo, testamos sem querer isso em Alghero (etapa de rally internacional encheu o hotel que estávamos), e foi assim mesmo. Porque muitos tem horários diversos de sair pras praias externas, de jantar no centrinho, de se recolher… Então é bem possível experimentar a sensação de curtir isso tudo quase com exclusividade. Demais, mesmo.

    O centrinho da Baja Sardinia é bem na medida. Calmo, charmoso, bem relax, e servido de alguns lugares sensacionais. O Skipper abaixo, indico pelo estilo. Nossos pratos vieram bem apimentados. Bem mesmo, mas tiando esse detalhe, foi uma experiência jantar nesse estiloso lugar, com o mar a frente e um atendimento hiper diferenciado.

    Do lado de fora, espere estradas impressionantes, perfeitas, quase de desenho animado.Na Sardenha tudo é arrumadinho, mas alguns lugares são mais raiz mesmo. A região da Costa Esmeralda não. Ali, é tudo perfeitinho mesmo. Florido, podado, arrumado, limpo, é impressionante. Sem pressa, sem vontade nenhuma, mas nenhuma mesmo, de sair dali.


    Imagens: Arquivo Pessoal

    #nofilter

    A região da Costa Esmeralda tem cerca de 88 Km, de extensão, com diversas praias, enseadas, e pequenas cidades. O próprio Arquipélago La Maddalena, e a cidade de Porto Cervo, que já falamos, estão na Costa Esmeralda. Neste artigo vamos ver duas das praias mais espetaculares da costa, Spiaggia del Principe e Spiaggia Capriccioli.

    Foi na década de 60 que o termo Costa Esmeralda surgiu, obviamente homenageando as águas perfeitas da região. O princípe Karim Aga Khan Ismaili se abaixou pelo lugar, criou um consórcio para estruturar a região, e logo a costa começou entrar no circuito de turismo de alto padrão.

    Não é difícil entender as razões do príncipe, muito menos, porque o consórcio deu tão certo. Essa região é particularmente fantástica, dentro de um quadro já impressionante que é a Sardenha. É o auge do próprio paraíso.

    As sete primeiras fotos (fora a da rocha nominando a região) são da Spiaggia del Principe. É uma praia que a turma lá não gosta de mostrar o caminho. Não há sinalização, você precisa encontrar um estacionamento perdido no meio do nada, e praticamente segue o rastro de quem sabe onde ela fica.

    Depois do estacionamento, ainda tem uns 10 minutos de descida rocha abaixo pra chegar na praia. A vista da primeira foto, é neste caminho. Então, antes mesmo de chegar, o queixo vai cair! Ela é de uma beleza tão absurda, que entre tantas e tantas opções de praias da região, nós voltamos a ela praticamente dois turnos.

    Apesar de escondidinha, a praia tem uma certa estrutura. É possível alugar guarda sol e cadeiras, que são instalados nos melhores lugares conforme ordem de chegada. Pelo menos foi o que disseram, pouco antes de colocar uma família completa bem na nossa frente. Vale lembrar que, a melhor opção é ter comprado equipamento de praia logo na chegada da Sardenha. Porque esses alugueis já pagam rapidinho essa compra.

    Sem dúvida que essa praia, particularmente, é feita pra turma embarcada. Os barcos estão todos pela volta, alguns com turistas, mas a maioria particular mesmo. Á agua, bem, a água. Melhor nem escrever, espia aí nas fotos.

    Abaixo começa o registro de outra praia bastante badalada. Bem mais agitada, e com muito mais gente que o pequeno príncipe. Que é uma praia pequena mesmo. Capriccioli é bem maior, tem duas partes e é totalmente acessível, com estacionamento grande, pago, restaurante de porte e com tudo isso, claro, bem procurada.

    A outra bem badalada, Romazzino, acabamos não indo. Muito em função de querer voltar ao principe. Mas pelas fotos, ela não difere tanto, são todas vizinhas e defendem o mesmo estilo. De sucesso, claro.

    Até pensamos que íamos ficar um bom tempo na Capriccioli, pela estrutura, tinha sombra por lá, porque a vegetação é bem costeira, e porque a praia claro é lindíssima. Mas tinha um cheiro esquisito por lá, e como brasileiro é todo espiado, optamos por não encarar, já que perto tinham outras tantas intocadas.

    São muitas, mas muitas mesmo as praias que merecem visita por aqui. Certamente deixamos de visitar lugares impressionantes. Eu diria que um número adequado de noites seriam 3 ou mais. Foi o nosso número. Mas nós chegamos a tarde, no primeiro dia impactados pela beleza da praia do resort ficamos por lá, e na última noite, em função de estarmos voltando ao Brasil com várias conexões bem ajustadas, acabamos optando por sair uma noite antes e garantir o vôo super cedo em Olbia dormindo já lá. Então, foi mais um turno reduzido. Sem dúvida, definir onde os pernoites serão investidos na Sardenha, é um desafio monumental. Mesmo.

    Imagens: Arquivo Pessoal

    #nofilter

    Related Posts with Thumbnails