Melancia quadrada.

370 mil quilômetros quadrados para 130 milhões de habitantes. Números impressionantes para um país impressionante, e um povo mais fantástico ainda. Eu admiro muito o povo japonês, tenho amigões japoneses, e eles são mesmo brilhantes. Entendo perfeitamente porque eles passam voando pelo resto do mundo em tecnologia. Mas melancias quadradas?

Uma pequena cooperativa de Zentsuji (Kagawa), na região de Shikoku está enviando ao Japão todo suas melancias portáteis, fáceis de guardar na geladeira, porém com gosto de pepino e nada doces. Elas chegam a custar quase R$ 300,00. Inacreditável. Eu já ia sugerir que eles dessem um jeito de produzir abacaxi sem casca e já fatiado, mas se a melancia já ficou com gosto de pepino... O que ia sobrar pro abacaxi?

Espaço por lá é coisa valiosa, mas comer um pepino gigante porque a melancia é redonda foi demais. E o Ceará iniciou sua produção do mesmo produto, importando as formas de plástico resistente e alumínio que o obrigam o pepino gigante a ganhar cara nova. Pela cara, a melancia-pepino cearence ainda parece ter ainda função de vela!



Por favor, deixem a jaca quieta!