15 de Ego.

37 comments

O 15 não nos enganou. Um dia ou dois de calmaria, mas logo o egoísmo, o rancor, e até a raiva transformam completamente a casa. Aniquilam alianças, desconstroem rapidamente grupos, isolam quem nunca esteve só, e transformam bananas figurantes em candidatos reais ao título. Tudo assim, rapidinho mesmo. Esse último paredão foi o retrato do 15. Ataques em bloco, com justificativas estapafúrdias, como votar em um ermitão sem razão alguma, ou porque ele tem um segredo e não quis contar (???????????), ao invés de votar no cara que deixou a casa inteira comendo arroz e feijão. O grupão do 15 vive uma espécie de blackout coletivo. E eles não são assim, burrinhos, como a maioria era das edições 11 a 14. Simplesmente eles não se acham no jogo. E jogam. Jogam muito. Obviamente que jogar muito, não tem nada a ver com jogar bem. Só pra deixar claro.O jogo individual, implícito, escondido nos interesses que supostamente são de grupo se sobressaem, mandam neles, e aí o resultado acaba sendo um festival de patuscadas grupais. De fato, ali cada um joga por si. Mas eles fazem de conta que jogam pelo grupo. Um mente pro outro, o outro mente pro um.. E pro dois, e pro três. É divertido de ver. Todos juram jogar em grupo. Todos sempre jogaram por sua individualidade, desde o primeiro segundo. E é assim que tem que ser. Mas pra quem tá vendo, vira um festival de patuscadas. Nos diverte, e enlouquece eles mesmos.

Uma das poucas pessoas com noção, nas últimas horas, foi Mariza. Desenhando pra Adrilles, que se ele não se desligar da paixonite dele pela em-rota-de-desequilibrio Tamires, ele vai se enterrar. E vai mesmo. Uma aula de lógica, pra alguém de devia ministrar, ao invés de escutar. Ele segue correndo atrás, e ela segue cada vez tratando ele com mais desprezo, e porque não, certo nojinho. Os dois grupos viraram um só. Como o previsto. Restaram Cézar e Mariza de fora. Quando saírem do radar, Fernando já elegeu Adrilles pra ser o próximo caçado pela nova ordem do 15, o novo grupo. Bom, e Luan, nova pior pessoa do mundo, porque votou em seu inimigo real, e não obedeceu (????) um jogo de sinais infantil, patético, ridículo e convidativo a eliminação no primeiro paredão, proporcionado por um infantil avatar, Rafael. O jogo do 15 é jogado, é sujo, bem individual, todos são sim inimigos. Raras exceções que não. Se é que há… Incrível o 15. Em que o tabuleiro vira do avesso antes mesmo da eliminação. Já na formação do paredão. E com a providencial saída de Talita, porque eles estão numerosos e donos de si demais, a casa vai tremer mais uma vez. Inimigos Íntimos. 15

Imagens: Rede Globo de Televisão.

A casa segue seu momento mais calmo desde o início do programa, mas as animosidades ainda existem em boas quantidades. Talita e Mariza são inimigas nada íntimas, Cézar é a mais nova pior pessoa do mundo, Fernando ainda não sabe se é o dono da bola ou a bola da próxima vez, Tamires já está bem próxima do seu limite, e Adrilles já seu conta que após Cézar, ele será a bola da vez da artilharia da casa. Que agora está mais unificada como nunca, já que o antagonismo de Fernando e Angélica se foi. Ainda mais com Tamires, que explanou seu incômodo pelos elogios do geek poeta. De forma grotesca e repulsiva, diga-se de passagem. Pena que Adrilles é chato, inocente, e não soube dar as costas e de ombro pra reação da menina. E seguiu querendo explicar e conversar e explicar e conversar… Tem hora que é preciso deixar o que houve pra trás, se um não quer conversa, passa a régua e segue a própria vida. Insistir só piora ainda mais o que em algum momento entortou. No mundo da edição, Fernando foi muito bem desenhado por Maurício Ricardo, em quase todas as suas tramas, e até Cézar já detectou e explanou sobre as mudanças de comportamento de Fernando.

Na Formação do Paredão, Bial provocou Tamires, que imunizaria Amanda, mas em seguida informou que o anjo é autoimune. Adrilles então usou sua liderança e de forma leve emparedou Luan. Abrindo a votação Fernando foi de Cézar, Amanda votou em Cézar também, assim como Tamires. Cézar votou em Adrilles (??), Mariza mantém voto em Talita, Talita devolveu  o voto em Mariza, Rafael votou em Cézar, e Luan fechou a votação em Fernando. Como o paredão é triplo, e o Big Fone está de férias, além de Cézar que foi o mais votado, coube justamente a Adrilles, que não chegado em exposição, decidir entre ele mesmo, Talita, Fernando e Mariza. Ficou fácil para o líder escolher Talita pra completar o paredão. Luan encara então Cézar e Talita. Boa e interessante parede.

O primeiro emparedado, Luan, é um avatar complicado. Com muitas, não poucas, exposições, colocações, e atitudes desnecessárias. É um avatar bastante frágil do lado de fora, não tem como ser diferente. É um cara espontâneo, alegre, com boa visão de jogo, mas que fala demais, verbaliza boas teorias, como a que o levou pra esse paredão, tirar Aline pra enfraquecer Fernando. Ótimo. Mas não pra ser falada. Além disso, cruza com facilidade a linha do politicamente correto, o que é bem perigoso em um BBB. Cézar é uma incógnita do lado de fora. É um personagem completamente montado, forjado ao longo de longos 11 anos de tentativas para entrar no programa. De tão fabricado, se tornou uma caricatura ambulante. Com discursos inacreditáveis, beirando ao surreal. Com o devido respeito ao meu pintor preferido, Dali. Cézar poderia ser um bom avatar se na medida correta. Mas está muito mais de 50 tons acima do que deveria. Mas aí vem Talita. A bomba relógio que restou na casa, depois da saída de Angélica. Talita é outro avatar problemático na visão externa. Em guerra tempo integral com Mariza, Talita explode com facilidade, não paga imposto pra armar um belo barraco, fez um pseudo cúmplice casal com Rafael, e até que tem boa visão de jogo. Porque bobos não existem nessa edição. Zero, nenhum. Este paredão tem a belíssima característica de ter três avatares bastante complicados aqui fora se enfrentando.

A saída de Luan nesse paredão significaria uma vitória enorme de Fernando no jogo. Após Angélica, Luan é o único na casa com capacidade para afrontar Fernando no mano a mano. Cézar saindo não afetaria a dinâmica da casa, apenas ia colocar outro coelho na mira da artilharia, que agora é única, regida por Fernando, e de resto tem votos soltos. E Talita saindo ocasionaria a perda de barracos e confusões na casa, a perda da rivalidade mais forte, com Mariza, mas por outro lado jogaria Rafael ao flanco do jogo. E o menino não é tão calminho e bonzinho como parece. Sem sua mascote, vai estufar o peito e achar alguém pra perseguir. É um paredão sensacional, com três avatares interessantes do ponto de vista de votação. Mas Cézar não sai nesse, com os adversários que enfrenta agora, apesar da montagem toda que adotou. Entre Luan e Talita, os conjuntos de comportamentos até tirariam Luan antes de Talita. Mas aí entra a contundência. Aquela contundência que venceu BBB, mas que em 99% das vezes derruba o avatar.A contundência de Talita é muito forte. Quando ela grita, ela grita. Quando ela ataca, todos sabem. Quando explode, o mundo todo escuta. A contundência deve mandar Talita embora. O programa perde explosão, mas não perde os caras que podem encarar Fernando. Luan no mano a mano, e Cézar do jeitão dele, de levinho. Pro público aqui de fora. Que é pra esse, e somente pra esse, que Cézar joga.

Dica do dia: Assistam a conversa de Cézar com Mariza. Com a corda no pescoço, o avatar tende a falar mais do que gostaria. E o discurso do moço montado, não tem nada de bobo, inocente, ou cego.

Imagens: Fê.