Efeito Manada.

581 comments

Quem vai? Porque vai? Foi manipulado? Ou se deixou? Como quem dirige consegue? Porque deixam? Quais as melhores reações? Os melhores medos. O medo é certamente um dos maiores elementos motivacionais para as massas. As manadas se movimentam abruptamente, rapidamente, desorganizadamente, pelo medo. Tem as motivações, e as manipulações, claro. Mas o medo, esse sim faz as manadas se moverem. E o medo pode ser plantado de várias formas. A principal delas é gerar insegurança. Porque a insegurança faz agir até um pacato cidadão que normalmente não tem fortes ações. E a insegurança pode ser gerada pela criação de uma ameaça iminente. Um duelo de grupos, por exemplo, pode ter um grupo altamente motivado pelo medo plantado por alguém de dentro, acerca de um membro teoricamente perigoso, lá do outro lado de lá. Com medo ou sem medo, a manada vai atrás do líder. Então o que interessa é a definição do líder, em última instância. Em primeira instância, na verdade. E os candidatos a líder se reconhecem, rapidamente, as vezes com três ou quatro conversas, as vezes com olhares observadores se cruzando e se decifrando, as vezes já no conflito pela liderança. E um candidato a líder teme o outro. E quanto mais teme, mais ataca, e mais joga o seu grupo contra ele. As vezes ganha quem age mais rápido. As vezes quem age rápido demais acaba exposto, e chama atenção de outros bons observadores, e quem talvez também queiram. Não existe receita pra entrar no jogo no momento mais adequado. As vezes quem entra rápido demais, acaba se destruindo, chamando vários inimigos desnecessariamente. Outras vezes quem age rápido acaba conseguindo aniquilar seu antagonista antes dele mostrar as suas armas. Somente um fato é fato. Em uma manada, quando líderes de alto potencial se anunciam, se reconhecem, e partem para o duelo cedo demais, perde mesmo quem está só observando. Porque a manada sem um bom duelo, fica chata, pastando sempre no mesmo lugar, buscando sempre a mesma sombra, tomando sempre a mesma água fresca.

 

Senhor Diverso

896 comments

Aí que o Brasil tem essa coisa, de ser diverso. Lá fora, um dos passaportes mais valorizados no mercado negro, é o brasileiro. Dizem até que é o mais valorizado.É porque brasileiro tem toda e qualquer cara. Qualquer coisa tem cara de brasileiro. Podemos ser qualquer um. Sendo ou não. É uma mistura que não tem como imaginar por aí. Poucos países são como o nosso, nesse sentido. E então que representar um país diverso é fácil e difícil. Fácil porque é tão diverso que qualquer coisa nos representa. Até um europeu clássico, daqueles da antiga. Tem milhares soltos pelo RS, SC, cidades que até falam línguas europeias. Dá de tudo mesmo. Mas é difícil porque é fácil. Já tentaram representar o Brasil com um bando de bombados e bestas. Inacreditável. Nem dava pra entender. Já tentaram representar o Brasil com cotas e pitadas. Aí não dá. Porque cota tem em país que não é misturado como o nosso. É pra país segregado e tal. Aqui, é tudo zoado. Então, se tentar mostrar diversificação, aí é que não dá certo. Só da certo se não pensar no assunto. Pega por perfil, personalidade, e joga tudo lá, independente de outras questões. Aí sim, tem chance de representar alguma coisa. Mesmo assim, é difícil!

Eu acho, e aí é opinião mesmo, que tudo que é forçado meio que não dá certo. Aquelas pessoas artificiais, sabe. Que parece que vive ensaiada. Não boto fé. Vale mil moedas quem é espontâneo e tcham. Claro que com o comportamento que deve e tal. Não é se atirar. É ser natural na sociedade como ela foi montada pra ser. Tá, não vale dizer que o Brasil foi montado pra droga nenhuma, o que é verdade. Vamos só fazer de conta. Como num bom conto de fadas e tal. Então quando você entra em campo pra representar alguma coisa, que você pode até ser, mas se você está lá pra isso, acaba forçando. E aí acaba tudo. Acaba que talvez você nem consiga ser o que normalmente é. Porque faz força. E aí, a diversidade se foi. Então a única maneira de mostrar diversidade, pelo menos no Brasil, é esquecer completamente esse assunto. Ignorar. Aí, vai dar certo. Porque o Brasil já é diverso!

Tá, mas e aí, seu blogueiro maluco. Que negócio é esse de escrever sobre a diversidade do Brasil, e colocar a foto do castelo da Cinderela, lá na Baviera da Alemanha??? Então. Uma parcela de maluquice, outra de diversidade. Ué.

#deolhofechadomasaberto